quinta-feira, 2 de julho de 2009

Saudades Eternas do meu avô

Se faz 6 anos que você foi embora,
Deixando saudades...
sinto sua falta,
Sinto falta de suas gargalhadas
Sinto falta quando você brigava com a gente,
Me lembro de cada detalhe de sua face,
de seu sorriso,
Me lembro de quando me olhava em meus olhos,
Lembro de seus passos vagarosos;
Lembro de sua mão trêmula que quando ia colocar café derramava no fogão.
a Vó ficava muito brava.
Lembro das cosquinhas no joelho,
E de o quanto eu gostava do seu colo.
quando você ia cortar a lenha, você dava dez centavos pra nós ajuntar e levar
até ao fogão a lenha e nós saímos felizes da vida com aquele dinheiro.
Ou quando nós apanhavámos frutas verdes você ia com uma varinha atrás de nós
e nós se escondia debaixo do paiol...
Seu sono sagrado ao meio dia embaixo da varanda, numa banca de fumo.
Quando minhas primas e eu brigavámos, ao invés de você brigar com a gente porque estávamos brigando, você dava gargalhada, parecia que gostava de ver o circo pegar fogo..
Quantas lembranças e bons momentos que passamos juntos, né vozinho..
Mas Jesus te chamou e você foi junto com os anjos celestes para o Céu.
Deixando assim a saudade e a tristeza de sua partida
Depois de algum tempo da sua morte eu sonhei com você,
Ao seu redor existia muita luz e você me dizia que não era pra mim ficar triste, pois eu era uma pessoa iluminada.
Saudades sempre vão existir.
Eu sempre vou te carregar em meu coração e sempre vou te amar...

De sua neta
Jádna

Nenhum comentário: